As vantagens de investir em fundos de crédito privado

No post Fundos de crédito privado: o que são e como funcionam? explicamos, entre outros tópicos, o que são esses fundos, quais os seus custos, quais os seus riscos e quais as suas duas principais classificações – high grade e high yield. Hoje, falaremos sobre as vantagens de aplicar nesse tipo de fundo e apresentaremos o fundo de crédito privado da casa, SOMMA Torino FI Renda Fixa Crédito Privado.

 

3 vantagens de investir em fundos de crédito privado

Umas das principais vantagens dos fundos de crédito privado é que, de maneira geral, esses fundos possuem melhores rentabilidades em relação a fundos tradicionais de renda fixa. Normalmente os títulos de crédito privado oferecem taxas de juros mais elevadas do que os títulos do governo, por exemplo, pois o risco de calote das empresas privadas é maior do que o risco de calote do país. Assim, para compensar esse risco maior, as empresas oferecem taxas maiores.

Além disso, outra vantagem que esse tipo de fundo possui é a baixa exigência para se investir em uma única classe de ativos. Assim, se o ambiente econômico não estiver favorável, esses fundos podem alocar uma maior parcela de seu patrimônio líquido em títulos mais seguros, como os títulos públicos.

Por fim, outra vantagem desses fundos é a diversidade de setores para investimento. O gestor do fundo pode selecionar entre uma gama de setores e, assim, buscar os setores com melhor desempenho. É importante lembrar, inclusive, que a diversificação é essencial para investidores que querem diminuir o risco de suas carteiras.

 

Conheça o fundo SOMMA Torino FI Renda Fixa CP

Agora que você já conhece as vantagens de investir em fundos de crédito privado, que tal conhecer o fundo da casa, SOMMA Torino FI Renda Fixa CP? O nosso fundo é destinado a investidores em geral, e tem por objetivo superar o CDI no longo prazo investindo em ativos financeiros disponíveis nos mercados de renda fixa, derivativos e cotas de fundos de investimentos, negociados nos mercados interno e externo.

Por ser um fundo de renda fixa sufixo crédito privado, está vedada a exposição em renda variável, sendo que, no mínimo, 50% do Patrimônio Líquido do fundo deve ser mantido em ativos dessa classe.

Sobre seus custos, é cobrada uma taxa de administração de 0,50% e não há cobrança de taxa de performance. A tributação é a aplicada aos fundos de renda fixa, conforme pode ser observado no post anterior. Por fim, o valor mínimo para a aplicação é R$ 1.000,00 sendo esse o valor mínimo de permanência no fundo.

Também é importante notar que o prazo de resgate do fundo é D+1, ou seja, é um fundo que possui liquidez. Assim, você pode solicitar resgate a qualquer momento – diferente da maioria dos títulos de crédito privado que, ao comprar diretamente, você só consegue resgatar o valor principal aplicado no vencimento dos títulos.

Atualmente, a carteira do fundo está bem pulverizada, com 26 emissores em 13 setores diferentes. Conforme pode-se perceber, é uma ótima opção para investidores que buscam diversificação, com uma estratégia de longo prazo e retornos maiores do que fundos tradicionais de renda fixa.

Se você ficou interessado não deixe de acessar a nossa página para conferir mais detalhes do fundo – rentabilidade, regulamento, relatório mensal de investimentos.

banner rodapé somma investimentos

Compartilhe nas mídias

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
plugins premium WordPress