Metaverso e seus impactos na economia

O Metaverso é um “Universo Paralelo” que, através da união de diversas tecnologias, permite às pessoas que façam neste ambiente virtual o que já fazem na sua vida real. Assim, há cidades, lojas, shows e diversos locais e experiências que podem ser explorados pelos usuários sem sair de casa, algo semelhante aos jogos RPG.

Segundo estudo do Instituto Gartner, a expectativa é que, até 2026, cerca de ¼ da população mundial passe ao menos uma hora por dia no metaverso, o que tem levantado discussões sobre seus efeitos na saúde e na economia como um todo. Em termos econômicos, o novo ambiente virtual traz um novo jeito de fazer negócios que pode impactar todos os setores da economia.

Como as empresas podem utilizar o metaverso?

De maneira geral, a principal vantagem do metaverso para as empresas é que elas também podem se inserir no ambiente virtual, captando clientes que fazem parte desse novo mundo. Esses clientes podem ser de qualquer parte do planeta, uma vez que não há barreiras econômicas ou geográficas dentro do metaverso.

Assim, há grandes chances de crescimento e infinitas oportunidades. Por exemplo, uma empresa de roupas pode abrir uma sede dentro do ambiente virtual e seus clientes, sem sair de casa, podem ter a experiência de visitar a loja e adquirir seus produtos.

Um estudo da McKinsey revela que 79% dos consumidores ativos no metaverso já fizeram ao menos uma compra no ambiente com o objetivo de aprimorar a sua experiencia online. Grande parte dessas compras (47%) foram compras de jogos, mas as compras de produtos cosméticos virtuais (37%) aparecem em segundo lugar.

No Brasil, o Banco do Brasil já anunciou a sua entrada no mundo virtual com um jogo no qual o “avatar” do cliente pode abrir uma conta para receber benefícios, além de trabalhar para o próprio banco. Isso mostra que também há espaço de crescimento para as instituições financeiras.

O que deve ser levado em consideração sobre entrar no metaverso

Por ser uma novidade, é inegável que o metaverso apresenta uma infinidade de oportunidades para pessoas e empresas. No entanto, alguns pontos devem ser levados em consideração por quem quer explorar este novo mundo:

  • Para realizar qualquer transação no metaverso, é necessária a utilização de criptomoedas, ativo ainda desconhecido por parte do público;
  • Para acessar e ter a experiência completa no ambiente virtual, os usuários precisam de diversos meios tecnológicos – internet, óculos de realidade virtual, etc. – que atualmente possuem preço elevado;
  • É necessário o conhecimento em linguagens e tecnologias avançadas;
  • Por não ter regulação firme, pode ser alvo de criminosos.

Assim, apesar de representar uma grande oportunidade para as empresas, ainda pode levar um tempo para que a tecnologia esteja amplamente difundida entre o público consumidor. O ideal, portanto, é estar atento às oportunidades que o metaverso pode proporcionar para cada negócio para que a empresa esteja preparada para implementar iniciativas quando for estratégico.

Para a economia como um todo, o impacto deve ser sentido principalmente nas indústrias de varejo e de serviços, que tendem a ser os setores mais beneficiados pela experiência da realidade virtual. Destaca-se, também, o setor de tecnologia, uma vez que a venda de óculos de realidade virtual, fones de ouvido e outros equipamentos deve sentir um crescimento nos próximos anos.

Por fim, vale destacar que a valorização das criptomoedas dentro do metaverso pode aumentar a riqueza dos usuários em pouco tempo, afetando diretamente a riqueza e a economia dos indivíduos no mundo real.

Você sabia que hoje já é possível investir no metaverso através de fundos de investimentos? Caso tenha interesse em saber mais sobre o assunto, contate um de nossos especialistas.

Compartilhe nas mídias

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
plugins premium WordPress